Manter o engajamento da equipe em torno de um objetivo comum não é uma tarefa simples nem para o gestor mais habilidoso.

Um time é formado por pessoas de diferentes origens, formações e temperamentos. Se por um lado essa diversidade traz diversos pontos de vista que podem fortalecer o todo, por outro, quando não há algo que una a equipe, cada um tende a olhar apenas para sua função e esquecer do resto.

Esse tipo de atitude, com o tempo, distancia os colaboradores dos objetivos da organização e afeta o seu desempenho.

Quando pensamos no Trade Marketing a missão de manter o engajamento da equipe é um desafio ainda maior.

O time do backoffice está próximo e trabalha em conjunto, mas os promotores, por exemplo – que são peça-chave na execução do PDV – muitas vezes nem são vinculados à empresa.

Como manter um colaborador que atua tão longe do centro da estratégia envolvido e motivado? A campanha de incentivo parece ser a resposta imediata, certo?

Mas uma empresa não pode viver realizando campanha atrás de campanha. É preciso algo mais e a resposta pode ser mais simples do que parece. Acompanhe.

Comunicação é mais do que dar ordens

Uma boa comunicação é fundamental para o sucesso do Trade Marketing na empresa. Em um artigo de 2018 sobre o tema publicado aqui no blog eu afirmo:

“De que adianta a campanha de Marketing se o vendedor não sabe vender o produto, o promotor não sabe expor e quem comercializa não sabe explicar porque ele é bom.”

Informar os colaboradores é vital para que todos caminhem na mesma direção, mas não só para isso.

O processo de comunicação não pode se restringir a uma série de ordens que devem ser seguidas ou atividades que devem ser reportadas.

Observando essa questão na prática recentemente, notei que é comum ouvir de responsáveis pelo merchandising no PDV –profissionais que muitas vezes são terceirizados pelos terceirizados – queixas de que o seu trabalho não é valorizado.

“Eu faço tudo o que me pedem, mas parece que ninguém vê”, é uma frase comum entre eles.

Por que isso acontece se eles recebem instruções, cumprem e reportam o que estão fazendo? A resposta é a falta de feedback, de uma avaliação ou até de uma sinalização de que alguém está vendo o que está sendo feito.

A ausência dessa presença gera um sentimento de não pertencimento nesses profissionais que, com o tempo, perdem a motivação. Com isso, a qualidade da execução cai.

Inclusão gera engajamento da equipe

No livro Gerenciando pessoas: Os melhores artigos da Harvard Business Review sobre como liderar equipes (Harvard Business Review, 2018), há um artigo que conta como uma indústria canadense sofreu com a resistência dos funcionários por não os informar com antecedência sobre a intenção de mudança da gestão.

Embora fossem colaboradores antigos e bons, a postura da empresa fez com que eles se sentissem excluídos, o que gerou protestos.

A empresa não precisa compartilhar tudo com seus colaboradores, nem fornecer números internos estratégicos, mas se pretende manter o engajamento da equipe é preciso mantê-los informados sobre o que acontece.

É muito importante que os colaboradores, mesmo os terceirizados que representam a empresa no PDV ou diante do cliente, saibam quais os objetivos macro da organização ou, em outras palavras, para onde a companhia está indo.

Isso faz com eles entendam sua função na engrenagem e compreendam a importância do seu trabalho.

Feito isso, a gestão deve encontrar uma maneira de estar sempre em contato e mostrar sua presença. Dar feedbacks e ouvir o que os colaboradores têm a dizer.

Muitas vezes o funcionário que está na ponta, fazendo sua função sem entusiasmo, não é um mal colaborador, é apenas alguém que ficou esquecido pela estrutura e não sabe que precisa melhorar (nem como).

Plataforma de gestão ajuda a melhorar a comunicação

Fazer a gestão da comunicação e manter o engajamento da equipe é muito difícil sem o auxílio de uma ferramenta.

A Trade Marketing Force – a mais completa plataforma de gestão de Trade do Brasil – possui, por exemplo, entre suas funcionalidades uma permite a aprovação e reprovação de check-ins na qual o gerente pode avaliar o material que é enviado do PDV.

O ponto não é o ato de aprovar apenas, mas sim a possibilidade de dar um retorno sobre as práticas, corrigindo o que for necessário e valorizando o que foi feito corretamente.

Para isso existe a função Boas Práticas, que se assemelha a um feed de rede social, no qual todos podem ver as execuções exemplares de outros colaboradores.

É uma forma de manter um diálogo aberto e profundo com a equipe, mesmo com aqueles que estão distantes.

Acesse o site da TMF e saiba mais sobre a plataforma.

Continue acompanhando o blog da Trade Marketing Force. Toda semana trazemos artigos sobre Trade Marketing e temas relacionados a esse universo, como tecnologia, varejo e gestão.

Lá você também encontra várias videoaulas sobre tecnologia do Trade que complementam assuntos abordados nos artigos.

Siga nossos perfis nas redes sociais! Semanalmente publicamos conteúdos originais para você se manter atualizado sobre o mercado.

Siga nossa fanpage no Facebook, nossa company page LinkedIn e nosso perfil no Instagram. Curta, comente e compartilhe com sua equipe! Obrigado!

Até a próxima semana!

Sobre o autor
Tarcísio Bannwart
Tarcísio Bannwart
Diretor executivo - CEO
Criador do Trade Marketing Force, o portal de gestão mais completo do mercado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *